Ser ou não ser “verde”, eis a dificuldade!

Ser social e ambientalmente responsável é cada vez mais difícil nos dias de hoje! Há anos que tento melhorar, mas parece cada vez mais complicado. É preciso ter muita motivação e força de vontade para combater o famoso “sistema”, pois a engrenagem está cada vez mais complexa.

A Sociedade de Hiperconsumo mergulha-nos no desejo de consumir mais e mais e deixa-nos infelizes, porque nunca estamos satisfeitos com aquilo que temos. Por outro lado, se procuramos alternativas, parecem ser poucas, caras e/ou complicadas

Os produtos biológicos são caros, a Body Shop afinal está ligada aos testes em animais, embora indirectamente, temos escravos a trabalhar para nós, a obsolescência programada reina e não fazemos mais nada senão trabalhar para ganhar pouco e quase não ter vida pessoal.

O mundo está caótico a muitos níveis e é complicado pensar em ecologia ou escravidão, quando estamos cansados e é muito mais fácil comprar salada em pacotes, já pronta, e uma piza congelada.

Quase ninguém pode produzir os seus alimentos, porque vive na cidade e nem varanda tem, as pessoas não têm tempo, conhecimentos ou paciência para remendar a roupa, mandar consertar um electrodoméstico sai mais caro que comprar um novo… quem é que consegue ser ecológico nesta situação?!

Pois bem, a solução parece estar relacionada com uma mudança de hábitos e, principalmente, de mentalidade, reduzindo nos bens materiais e aumentando o tempo que despendemos com as pessoas de quem gostamos, a fazer coisas que gostamos.

Não se muda de um dia para o outro e, como disse, há anos que o tento fazer, sendo a maior parte das vezes “sugada” de volta ao vórtice do consumismo, do stress de achar que preciso de mais… das pressões externas para ter de me vestir de uma determinada forma e trabalhar de outra. A luta é constante, mas acho que vale a pena!

Vejam os seguintes discursos sobre o tema, bastante elucidativos:

 

 

Com o passar dos anos, fui evoluindo e aprendendo truques, que espero vir a conseguir partilhar aqui no blog. Contudo, para já, deixava a dica para um outro, da Ema, que ao longo de 3 anos tem documentado a sua transição para uma vida mais “verde”, de uma forma espantosa, com muita investigação pelo meio.

A separação de resíduos para reciclagem quase que é o menos importante a fazer, na luta por um mundo melhor. Que hábitos ecológicos já adquiriram? O que podemos aprender, por exemplo, com os nossos avós?

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Wise up com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s